quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Haja decoro!


Socorro! O relvado do estádio do Sporting - onde decorre a meia-final da Taça da Liga - está rodeado de publicidade ao Banco Português de Negócios!

E porque não uma campanha de promoção do Banco Insular ou uns anúncios ao “bordel” que a SLN comprou em Porto Rico?

O buraco já vai nos 1.800 milhões de euros, montante que seria suficiente para construir 10 grandes hospitais centrais.

Mas os contribuintes ainda têm que pagar a campanha publicitária.

Uma publicidade que é absurda e inútil, porque a marca BPN está morta e enterrada.

Pior que isso, quanto mais os portugueses virem aquelas 3 letras, mais se lembrarão do que elas representam. Haja decoro!

João Castanheira

2 comentários:

t_verde disse...

João Paulo,

Compreendo a critica, mas o contracto publicitário deve ter sido negociado logo desde o início da época. Além disso, não me parece que um banco em recuperação deva abdicar de comunicar.

Abraço

JP disse...

Concordaria consigo se o banco estivesse efectivamente em recuperação. A verdade é que o BPN foi nacionalizado e o mais certo é que a marca desapareça, após a aquisição por outra instituição. Mais do que em qualquer outro negócio, a confiança é uma valor indispensável na banca. E eu tenho as maiores dúvidas que os portugueses voltem a confiar no BPN. Por outro lado, tenho a certeza que teria sido possível, por exemplo, a troca da publicidade do BPN por publicidade da CGD. Mesmo estando o contrato assinado... É que aquilo não cai bem aos contribuintes.